5º Mês – Mamãe volta a trabalhar. E o bebê?

julho 23, 2018

Quando decidimos ter um filho, já tinha dito a minha esposa que realmente gostaria de ajudar a criar, a participar de tudo, então me organizei para no lugar de trabalhar manhã e tarde como normalmente ocorre, decidi trabalhar tarde e noite. Meu ramo de trabalho me permite isso, então decidi usar essa oportunidade para ficar com nossa filha pela manhã, enquanto a mãe que é professora, ia para escola e voltava as 12:30.

Achei que minha esposa ia sofrer bem mais, no primeiro dia que ela saiu para trabalhar após a licença médica, achei que ela chegaria aos prantos. E qual minha surpresa quando ela voltou e realmente estava bem, com saudades da filha, porem estava bem. Perguntei para ela, e ai como foi? Como foi ficar longe da nossa filha?

“Sofri sim, deu saudade, mas como ela estava com você, eu fiquei mais tranquila, então foi mais fácil”

Nesse momento senti que realmente eu estava sendo pai, não estava sendo só o mantenedor da casa, estava participando da educação, cuidando, participando do dia a dia da minha filha.

A minha esposa ficou tranquila sim, eu nem tanto nos dois primeiros dias, apesar de sempre participar, e ajudar, mas quando você se vê sozinho em casa com um bebê, varias coisas se passam na cabeça, o meu maior medo era se acontecesse alguma coisa comigo, quem iria socorrer a minha filha? Eu já corri, deixei o celular carregado e perto, números de chamadas rápidas prontas para sogro, sogra, e quem mais morasse perto.

Leite no congelador, já sabia a temperatura certa, porque antes dela voltar a trabalhar, já tinha feito testes de temperatura e da mamadeira, para não ter problema depois, até porque peito até tenho né, mas o problema não é ter peito, é ter leite materno, ai não tem participação do pai que resolva, isso é privilégio total da mãe!

O primeiro dia foi o mais complicado, fiquei realmente inseguro, medo de alguma coisa nova acontecer que ainda não estava acostumado, mas a vontade de cuidar era maior que o medo, a vontade de ver minha filha bem superava qualquer medo ou ansiedade.

A decisão de ficar com minha filha na parte da manhã, sem dúvida nenhuma foi uma das melhores coisas que já fiz nessa vida como pai, esse contato com minha filha, onde ela só dependia de mim e de mais ninguém em casa era mágico. Só eu e ela.

É bem interessante o preconceito que se tem quando isso acontece, ver um pai sozinho já gera estranheza. Alguém semprense aproxima e pergunta, cadê a mamãe? Falava que estava trabalhando, pronto, parecia que eu estava dizendo uma coisa de outro mundo. A cara da quem perguntava era quase de: “Essa menina esta perdida, coitada!” Passear no parque? Ir até a brinquedoteca? Dar banho de sol? SIM, eu SOU PAPAI com os mesmos direitos e deveres da MAMÃE. Ela teve o privilégio de levar a nossa filha por 9 meses sozinha, agora ela já pode compartilhar tudo, quando falo tudo, é TUDO mesmo.

Meu medo de ficar sozinho com minha filha passou sim, temos nosso tempo juntos de manhã, fazendo coisas com papai, dançando, cantando, desenhando, serrando a unha, vendo filme, comendo, trocando fralda, lendo a bíblia, lendo histórias, aproveitando cada momento que posso como pai, e esse compartilhar de vida com ela, não tem preço, não tenho como expressar em palavras, só sabe quem também já fez isso.

Você pai, já ficou sozinho com sua filha ou filho sem se preocupar quando a mãe volta?

Se toda vez que sua esposa sai, você se desespera por ficar sozinho com um filho, isso quer dizer que já passou da hora de você participar mais, e exercer mais a sua função de PAI, essa é uma dica que digo a todo, todo aquele que quer realmente SER PAPAI.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *