10º Mês – Meu bebê falando sim, mas será que estou entendendo?

dezembro 18, 2018

Como pode ser tão rápido? Ontem tinha alguém aqui em casa, que nem sabia em que mundo estava, e hoje, já está engatinhando pela casa, curiosa, querendo saber o que é cada coisa e o pior, se essa coisa ou objeto tem gosto!

Tudo vai a boca, alguns falam que é pelo dente, que é para coçar a gengiva, e realmente isso acontece também, mas minha preocupação não estava só no porque ela estava fazendo isso, e sim, o que ela estava colocando na boca.

Tudo que achava ela levava a boca, então o cuidado era redobrado, antes ela só ficava ali deitava, seja no sofá, ou no berço, cadeirinha. Agora não, ficar na cadeirinha era coisa do passado, deitada no sofá? Rum, o desafio era sair do sofá, descer, subir e conhecer o mundo que ela conhecia, o apartamento todo.

Varanda? O Gostoso era ficar subindo e descendo o pequeno batente entre a sala e a varanda, ir para perto da sacada ver o que tinha após o vidro. Telas por todo lado do apartamento. Não queria tirar a curiosidade dela, queria deixa-la descobrir tudo, mas que fosse com segurança, então todas as vezes que ela ia para sacada, sempre ia com um adulto, mesmo com tela, queria ensiná-la a ir acompanhada, não sei se onde ela for visitar, terá tela também, então melhor ir acostumando com um adulto perto.

Assim fizemos em casa, deixamos ela explorar tudo, alguns locais ela já sabia que não poderia ir sozinha, banheiro, sacada e cozinha, ela aprendeu que nesses locais, ela precisava da mamãe ou do papai. Começamos a ensinar fechando a porta e esperando ela vir pedir, toda vez falando, “amor, aqui só pode entrar com papai ou mamãe” e assim foi por algum tempo. Hoje, antes de sair ela da uma olhada para mim ou minha esposa para ver se poder sair para sacada ou os locais que ela já sabe que não deve ir sozinha. 

Se eu confio na minha filha, que ela vai obedecer e não ir sozinha? Claro que não! É um bebê ainda, se passar um passarinho ela esquece de tudo e vai sim para sacada olhar, até notar onde está e voltar para dentro do apartamento. Sendo assim, mesmo com todo ensinamento, estamos sempre de olho no pequeno pacote da nossa vida.

Cair? Awww caiu sim, não descobri ainda um modo de evitar isso, acredito que não exista nem deva existir, até nas quedas tem aprendizado, a primeira queda dela, foi engatinhando no tapete dela, caiu de cara no chão, deve ter machucado mais o ego dela que o rosto mesmo, era fofinho, estava forrado com tapete de brincar. Mas ali ela começava a ter o reflexo. A vida trabalhando isso nela, isso não é uma coisa que de para ensinar, mas a vida em sua perfeição faz esse trabalho. Assim foram algumas, e ela começou a ver que precisava colocar a mão para proteger a cabeça.

Equilíbrio ao sentar, equilíbrio ao virar, roupa segurando ao engatinhar, o esforço de chegar a dois centímetros mais a frente. Eu brincava muito com ela de colocar objetos mais a frente para ela ir pegando um após o outro. Notei que nem sempre dava certo, alguns momento ela chegava no primeiro objeto, ali mesmo sentava e ia brincar. 

Aos poucos fui vendo como incentivar a brincadeira, como estimular ir para o próximo passo, ir mais a frente. Conquistar mais uma etapa, se esforçar um pouco mais para chegar onde quer.

Brincadeiras bobas com seu filho de colocar objetos espalhados, você sentar no final do corredor da casa e chamar, engatinhar junto, ensinar a levantar a perna depois a outra. Tem coisa mais gostosa do que ver seu filho vir engatinhando até seu colo e deitar ali? 

É uma delicia ser papai, sim SOU Papai com muita alegria e aprendo a cada dia com esse presente que Deus me deu para cuidar e amar.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *