11º Mês – Um bebê doente e um coração apertado!

janeiro 18, 2019

Nessa época foi a primeira vez que vi minha filha doente, com dificuldade de respirar, e sem dormir direito, foi a primeira vez que passei uma noite toda acordado com ela porque ela não respirava direito, estava com secreção e o narizinho não dava conta de respirar normal.

Era uma briga entre deixar a chupeta na boca e respirar, uma aflição ver minha filha sem respirar direito. Eu já sofri com asma, e não queria ver minha filha passando por aquele problema queria um remédio milagroso que pudesse comprar para ela, aplicar e pronto, ela estava curada.

A realidade é bem diferente, não tem como passar a doença dela para mim, nem remédio milagroso que faça ela curar tão rápido assim, tive que enfrentar todo o processo de melhora dela, durou quase uma semana, mas parecia um ano inteiro.

Na minha cabeça aquilo era uma coisa insuportável de ver, minha filha tão ruim, o médico me falar que era só uma gripe, que era só esperar o ciclo. Que ciclo é esse? Adianta um pouco esse negócio que não quero ver minha filha sofrendo.

Pela primeira vez vi o tempo com ela passar devagar, quase parando. Saímos do hospital  ela medicada, porem sabendo que teríamos alguns dias de sofrimento para todos pela frente. Tentava alegrar a vida dela mesmo nos momentos chatos como durante a nebulização. No lugar de sentar com ela para tomar o remédio, ia brincar com ela de pegar a fumaça, quem consegue aspirar mais a fumaça? Assim ia administrando essa parte tão difícil que é ver um filho doente. A dúvida da melhora, o medo de não perceber se piorou e ter que tomar providências. Uma vida que já considerava tão frágil, está mais frágil ainda agora, e isso tudo era só uma gripe. 

Fui aprendendo a cuidar da minha filha da melhor forma possível, e que nem sempre eu seria capaz de proteger totalmente a vida dela, que só posso cuidar até certo ponto, as coisas saem sim do controle, e você precisa fazer o melhor com o que tem a sua disposição. A mim, restava medicar, cuidar e amar, contar com a ajuda dos que já passaram por isso, e orar para que logo minha filha voltasse a dormir bem, e curada.

Outras gripes? Sim, já não mais com tanto medo ou receio, sabia que estava medicada e precisaria esperar o tempo certo para ela melhorar, enquanto isso tentava aliviar os problemas deixando mais no colo, limpando o narizinho dela com soro, acostumando a tomar nebulização sem ela achar tão ruim, administrar os remédios, esperar o tempo de melhora, e ficar atento a qualquer novidade que saia da rotina dela. O quanto antes observar as mudanças melhor, mais fácil e mais tranquilo o tratamento.

Tenha certeza que nesses momentos de doença seu bebê vai ficar ainda mais grudado em você, requer mais carinho, quer mais colo, quer só ficar junto o tempo todo, comer é um problema, dormir é um problema, mas com paciência e tempo, tudo volta ao normal,  

gostaria de não mais passar por isso, muito menos por outras doenças mais sérias, mas novamente percebo que não tenho esse controle, só me resta orar e cuidar do que posso, o que vai além disso, esta nas mãos de Deus.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *