Nova filha em casa, nova rotina!

junho 3, 2020

Sempre ouvi pais dizerem que segundo filho é mais fácil. Já estava ficando tranquilo quanto a isso, pensando sozinho “O segundo vai ser de boa, sem estresse, uma já está com dois anos, a outra vai ser tranquilo”.

Tranquilo coisa nenhuma, acredito que Deus nos ajuda a esquecer o trabalho que dá nesse início.  Certo que em alguns pontos ficamos menos medrosos mesmo, já não se tem tanto medo de dar banho, que eu tinha pavor. O choro já sabemos mais como identificar o que é, não é aquele desespero de que… “Meu Deus, essa criança não vai parar de chorar nunca!” Mas nada disso deixa o cuidar do filho mais tranquilo, continua sendo complicado em vários pontos, o fato de perder a noite nos deixa sim mais estressados e ainda tem a outra que temos que dar atenção.

Ouvi muita gente se preocupando com nossa outra filha.. Cuidado que ela vai ter ciúmes, tem que dar muita atenção para ela, tem que ficar de olho…

A sorte é que eu sempre fui mais seguro no meu pensar, na minha cabeça sempre veio… “Eu sobrevivi, minha irmã esta ai que não tem trauma nenhum por ser mais velha, e nem lembra como foi minha chegada em casa.” A mais velha vai superar sim, se tiver ciúmes depois passa. 

Interessante que isso me ajuda em casa, não trato Maria Eduarda diferente porque tem Lorena, continue brincando com ela, brinco com a irmã e estão todas bem nesse ponto. Tento me controlar porque acabo sendo mais intolerante devido ao cansaço, mas consigo me controlar e lembrar que, quem está cansado sou eu, minha filha não tem nada com isso.

Nossa rotina em casa mudou bem, já estávamos acostumados com a Maria, que em regra geral acorda as 6 da manhã, toma café com o pai, brinca, come alguma coisa, dorme das 10:00 às 11:30, almoça às 12:30, depois vai brincar, gastar energia. As 18:30 dou banho nela, ela toma o leite e vai dormir.

Agora vem a mudança, além de uma nova criança em casa, ainda estamos em isolamento social.

Maria Eduarda não pode mais descer para brincar no parque do condomínio, então me virei colocando pula-pula na varanda, cama de ar na sala, fazendo circuito para ela gastar energia, brincando de correr, esconde, enfim, tentando gastar energia da menina que parece que veio com pilha recarregável por movimento, quanto mais faz, mas energia tem! 

Porem agora tem mais uma para participar da brincadeira, Lorena ainda está acordando de 3 e 3 horas, e nesse intervalo eu não pego logo no sono porque tenho medo de dormir antes que ela durma, então fico de olho na babá, verificando se vai ter refluxo, se gorfou, se está com soluço e na dúvida vou ao quarto. Enfim, loucura de um pai que já se sufocou quando tinha 7 anos e depois disso morre de medo de qualquer chance da criança não conseguir respirar direito.

O problema maior está ao acordar, depois de uma noite sem dormir direito a mamada que a Lorena mais dorme é a das 5 da manha, e advinha quem acorda 30 minutos depois? Exatamente, minha Maria Eduarda, que agora não só fica chamando “Papaiii cordei!”, mas se demoro um pouco mais, ela sai da cama, abre a porta e vai até o quarto dizer… “Oi, cordei!”

Sem dúvida alguma filho é uma benção, amo minhas duas filhas, mas não me venha dizer que o segundo é mais fácil, que só diz isso quem já teve e já criou porque realmente a gente esquece do trabalho que dá e do quão cansativo é.

Torcendo para que logo eu chegue na parte do esquecimento e também diga a todos… O Segundo é bem mais fácil.

Abraço, que além de tudo isso, ainda preciso trabalhar.. Madrugada para que te quero!

Eliel Medeiros

Sou papai com muito amor.

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *